Metas e progresso

Definir metas e divulgar publicamente nosso progresso é um aspecto importante da nossa iniciativa de sustentabilidade, pois assim assumimos a responsabilidade por nossos compromissos e incentivamos os outros a fazerem o mesmo.

Low Carbon Network Target

Fizemos muito progresso desde que estabelecemos nossa meta de 50%. Em maio de 2017, a Akamai concluiu seu primeiro investimento em um projeto em uma fazenda eólica de 80 MW perto de Dallas, com previsão de iniciar as operações em março de 2019. Espera-se que a energia renovável obtida através de um contrato de compra de energia virtual de 20 anos cubra 100% da carga do data center da Akamai no Texas e aproximadamente 6% de nossa carga de rede global. Em 2018, a Akamai uniu forças com a Apple, a Etsy e a Swiss Re para firmar dois contratos de energia renovável a partir de projetos solares e eólicos no mercado de energia nordeste (PJM). Espera-se que esses projetos entrem em vigor no próximo ano e forneçam 17% e 33% do consumo de energia da Akamai de rede global e nos EUA, respectivamente.

Em um esforço para expandir nossa aquisição fora dos Estados Unidos, estamos explorando oportunidades na Europa que fornecerão pelo menos mais 5% para exceder nossa meta de 50%.

Confira mais sobre esses projetos e veja o plano e o cronograma para alcançar nossa meta de 50% aqui.

Como membro do Future of Internet Power da BSR, estamos colaborando com outros grandes clientes de colocalização para incentivar nossos provedores de data center desse tipo a adquirir energia renovável para suas instalações de data center em nosso nome. Em 2017, a cadeia de fornecimento de data center de colocalização da Akamai adquiriu energia renovável em instalações na Europa e na Ásia que totalizaram quase 11% do consumo de energia de rede global da Akamai.

 Network Energy and Carbon Efficiency Targets

As porcentagens de redução de intensidade do Escopo 2 e energia da rede são específicas às operações de TI da rede e relativas ao tráfego médio. A meta anual é uma redução de 30%.

Nota: Em 2015, não houve redução líquida na intensidade das emissões de gases de efeito estufa ou da energia. Esse resultado é atribuído a uma implantação acelerada de servidores em 2015, em antecipação a um aumento de tráfego de rede mais alto do que o normal, que não se materializou em 2015.

A tabela com os valores que compõem esse gráfico encontra-se aqui.

Electronic Waste Management Target
* Inclui componentes eletrônicos revendidos.

Nota: A documentação e o volume por peso de eletrônicos processados são fornecidos pelos fornecedores de gerenciamento de ativos da Akamai. Os valores percentuais abaixo de 100% devem-se à falta de instalações de processamento certificadas pela e-Stewards fora dos EUA. Todas as instalações de processamento têm certificação ISO 14001.

Absolute GHG Emissions

As tabelas com as emissões anuais absolutas de gases de efeito estufa de Escopo 1, Escopo 2 e Escopo 3, uma divisão do consumo total de energia por operação, e PUE e CUE eficazes de rede por ano encontram-se aqui.

A Akamai usa o Padrão corporativo de responsabilidade e relatórios de gases de efeito estufa para estimar nossas emissões de Escopo 1, 2 e 3, que são verificadas por terceiros. A declaração de verificação do nosso inventário mais recente encontra-se aqui.

A metodologia usada para estimar o consumo de eletricidade associado aos servidores de rede distribuídos globalmente da Akamai e às operações de infraestrutura de data centers de terceiros é detalhada aqui.

Notas de rodapé:

  1. O Escopo 3 (2009) inclui gases de efeito estufa associados a operações de data centers terceirizados e viagens aéreas de funcionários.
  2. O Escopo 3 (2010) inclui gases de efeito estufa associados a operações de data centers terceirizados, remessas e viagens aéreas de funcionários.
  3. O Escopo 3 (2011) inclui gases de efeito estufa associados a operações de data centers terceirizados, remessas, carbono integrado ao servidor de rede, geração de resíduos e viagens aéreas de funcionários.
  4. O Escopo 3 (2012 aos dias atuais) inclui gases de efeito estufa associados a operações de data centers terceirizados, remessas, carbono integrado ao servidor de rede, perdas com transmissão e distribuição de eletricidade, geração de resíduos, e viagens aéreas e deslocamento de funcionários.
  5. As emissões do Escopo 3 baseadas em eletricidade utilizam dados mercadológicos para o ano de 2015 e anos posteriores, e dados geográficos para todos os demais anos.
  6. As alterações nos valores de Escopo 1 e Escopo 2 das divulgações anteriores devem-se principalmente à recategorização do Escopo 1 para Escopo 2 em relação a emissões de gases de efeito estufa provenientes de aquecimento de escritório alugado e eletricidade suplementar abastecida com diesel.