Black background with orange code

O que é Edge Computing?

Edge Computing é um método de processamento de dados localmente, próximo aos usuários e aos dispositivos. Ele economiza largura de banda e reduz a latência, o que resulta nas experiências digitais de alta velocidade que as pessoas esperam.

O que significa Edge?

A Edge funciona como um caixa eletrônico. Não importa onde você esteja, há sempre um perto e, assim, sacar dinheiro é um processo rápido, fácil e previsível. O processamento de dados próximo ao local onde os usuários e dispositivos estão torna o acesso a partir de qualquer local rápido e sem frustrações, o que reduz a latência. A latência é aquele atraso irritante que você pode observar enquanto navega em um website e espera o carregamento da página ou entre o toque em um app móvel e o período prolongado que ele demora para concluir uma ação. Geralmente, isso acontece porque o processamento e o armazenamento de dados estão fisicamente distantes de você. Quando esses processos são movidos para a Edge e, assim, estão em uma localização geográfica próxima de você, é possível ter experiências digitais quase em tempo real.

Por ser um termo que está em evolução, "Edge" pode se referir a um servidor de Edge, ao computador de um usuário ou a um dispositivo de IoT. Ela é um lugar onde o processamento e os dados são distribuídos para fora do núcleo do data center, a fim de aproximar os dados e as decisões dos usuários e dos dispositivos para proporcionar melhores experiências aos usuários.

Como um especialista no setor, Bob Gill, VP analista da Gartner, descreveu no The Edge Manifesto que a Edge foi criada "para o posicionamento de recursos de conteúdo, computação e data center na Edge da rede, mais próximos das concentrações de usuários. Essa ampliação do modelo tradicional de data center centralizado garante uma melhor experiência do usuário exigida pelas empresas digitais". 

A Edge foi projetada para criar instalações ágeis e amplamente distribuídas que oferecem acesso a serviços que ajudam as empresas a minimizar a latência, maximizar a escala e oferecer uma postura de segurança consistente para apps implantados em qualquer plataforma. O resultado é uma experiência de usuário rápida e perfeita.

Como funciona a Edge Computing?

A Edge Computing é como um consultório médico que tem seu próprio laboratório. Você recebe a guia de exame, realiza os exames laboratoriais e recebe os resultados imediatamente, ali mesmo. Com a Edge Computing, seus dados são coletados, analisados e processados na Edge, exatamente onde as pessoas interagem com você online.

No nível mais básico, a Edge Computing aproxima os dados, os insights e a tomada de decisões dos elementos que os afetam. Em vez de depender de um local central que pode estar a milhares de quilômetros de distância, a Edge fica o mais perto possível desse "elemento". É assim que os mundos físico e digital interagem na Edge. A Edge Computing transforma essas interações em dados, que podem ser usados para tomar uma decisão, procurar padrões ou transmitir os dados de volta a uma aplicação de analítica ou armazenamento para realizar mais análises. No fim das contas, o objetivo é proporcionar uma implementação confiável e escalonável para que os dados, especialmente os dados em tempo real, não sofram problemas de latência que possam afetar o propósito nem o desempenho de uma aplicação.

Para que a Edge Computing é usada?

A Edge Computing está em uso em toda a nossa volta e continua crescendo e se expandindo. Pense nas interações diárias às quais você pode não dar valor quando espera que a resposta seja instantânea. Isso abrange desde o toque em apps móveis, a compra de produtos on-line, a verificação do seu saldo bancário e o streaming de mídia até a interação com um dispositivo conectado, como uma lâmpada, campainha ou carro, e a realização de checkin para uma viagem de trem ou avião. Todos esses serviços exigem processamento de informações em tempo real e em grande escala. Todos esses são exemplos de áreas em que a Edge Computing pode fazer a diferença entre uma ótima experiência ou uma experiência bastante lenta e frustrante.

A Edge Computing não é uma ideia nova; mas, há algumas décadas, era algo muito moderno para ser totalmente compreendido. As negociações de alta velocidade no mercado de ações ou a otimização e a localização de serviços em filiais são dois exemplos clássicos de como aproximar a lógica de negócios de onde os eventos acontecem. A tecnologia moderna traz mais oportunidades de explorar a potência da Edge Computing, inclusive permitindo decisões mais rápidas para carros conectados e outros dispositivos de IoT ou aumentando as velocidades de processamento de redes com o 5G.

O que são servidores de Edge?

Durante a década de 1990, quando as CDNs (Redes de Entrega de Conteúdo) foram criadas, os servidores de Edge foram desenvolvidos para oferecer conteúdo da Web e de vídeo mais rapidamente, implantando-o próximo dos usuários. Esse foi o início da era da Edge Computing, quando foram criados os primeiros serviços comerciais de Edge Computing que hospedavam aplicações como carrinhos de compras e agregadores de dados em tempo real.

Em resumo, os servidores de Edge são um tipo de dispositivo que executa o processamento em um local de Edge como um ponto de entrada para uma rede, para que os usuários possam acessar conteúdo e recursos como aplicações Web imediatamente.

Uma CDN é o mesmo que Edge Computing?

Na definição sempre em evolução do significado de "Edge", uma CDN pode ser considerada uma forma de Edge Computing. Tradicionalmente, as CDNs são criadas com base em servidores convencionais para armazenar dados em cache. No entanto, no mundo atual, se você já estiver em uma CDN e esse fornecedor permitir que você escreva códigos (para interagir com a CDN), essa será uma CDN de Edge Computing. As redes de Edge podem ser executadas em qualquer dispositivo, desde servidores convencionais e smartphones até dispositivos de IoT, e podem processar e armazenar dados.

Qual a diferença entre Edge e nuvem?

Computação em nuvem e Edge Computing são tecnologias diferentes. Elas não são intercambiáveis. Embora a computação em nuvem seja usada para processar dados que não são orientados por tempo, a Edge Computing é usada para processar informações urgentes.

Além de ser preferida pela redução de latência, muitas vezes, a Edge Computing é escolhida para locais remotos onde a conectividade é fraca ou limitada e o armazenamento local é necessário.

O que é computação sem servidor?

Às vezes, a computação sem servidor é chamada de Edge Computing ou confundida com ela. Embora haja semelhanças, a Edge Computing pode oferecer Dynamic Content Assembly, proteções de segurança, gerenciamento de bots e muito mais para a Edge, mais próximos dos dispositivos dos usuários finais. Isso permite que as empresas configurem e implantem essas funções como parte da entrega de conteúdo. 

Também conhecida como FaaS (função como serviço), a computação sem servidor é um ambiente de computação de gerenciamento zero que permite que os desenvolvedores implantem e executem dados contextuais e lógica orientada por eventos sem ter que gerenciar e manter a infraestrutura subjacente. Esse é outro estilo de computação em nuvem em que o desenvolvedor só está preocupado com o código que é executado. O fornecedor de nuvem gerencia a forma como o código é executado (e todas as necessidades de desempenho e escalabilidade) automaticamente, para que o desenvolvedor não precise gerenciar o SO nem o middleware.

Geralmente, os ambientes sem servidor existem em nuvens de computação centralizadas ou nuvens de Edge e oferecem modelos de precificação baseados nos recursos que as aplicações realmente consomem.

Os principais benefícios da computação sem servidor são a eliminação de tarefas de manutenção de infraestrutura, a transferência de responsabilidades operacionais para um fornecedor de nuvem ou Edge e o escalonamento automático para evitar a necessidade de desenvolver capacidade extra antecipadamente.

A computação sem servidor libera os desenvolvedores para que eles possam se concentrar nos principais recursos da experiência digital. Além disso, os ambientes sem servidor podem oferecer escala, confiabilidade e economia, já que você paga apenas pelo que usa. 

Tradicionalmente, os ambientes sem servidor ofereciam uma estrutura de computação com suporte à linguagem de programação, armazenamento de dados de leitura/gravação e ferramentas de desenvolvedor que auxiliam no gerenciamento, na ativação e no monitoramento de código.

Qual é o futuro da Edge Computing?

Cada vez mais, as pessoas, as coisas e os sistemas de ambos, interagem entre si. Isso apresenta novas oportunidades para que as soluções de Edge Computing ofereçam valor nas camadas de hardware, software e código. 

De acordo com alguns relatórios do setor, as empresas podem investir cerca de US$ 250 bilhões em Edge Computing até 2024. Para obter esse valor, a Edge deve ser bem compreendida, as plataformas de Edge devem oferecer serviços integrados e integrações a outros provedores de ecossistema e as empresas devem entender quando a latência e a transformação digital exigem centralização em vez de distribuição para capturar valor.

Como a Edge Computing é implementada?

A Edge Computing pode ser um tema complexo e difícil de entender. Vamos dividi-lo em dois exemplos simplificados, em que as empresas enfrentaram desafios com plataformas de nuvem, e a computação em nuvem e a Edge Computing resolveram o problema.

Aceleração da geolocalização

A personalização é uma parte importante de uma experiência de usuário moderna. A exibição do inventário local e das ofertas é essencial, embora nem sempre seja algo fácil de fazer. A geolocalização permitiu que um marketplace popular de automóveis personalizasse seu inventário e suas informações e compartilhasse preços com valor de mercado, classificações, avaliações e informações de vendas.  

Embora pareça simples, a recuperação desses dados requer muitas chamadas à aplicação Web. Quando um usuário acessa o app, um microsserviço de geolocalização permite que o app filtre o que ele exibirá. Os microsserviços são uma forma de desenvolver aplicações de software por meio de serviços modulares e com implantação independente. O desafio era que as chamadas recuperassem dados atualizados sem adicionar latência. O microsserviço de geolocalização fez com que as páginas fossem carregadas com 500 milésimos de segundos a dois segundos mais lentidão. Embora essa possa não parecer uma longa espera, com as exigências dos consumidores atuais por velocidade, juntamente às agendas lotadas, ela é significativa. A mudança do microsserviço para uma solução que injetou os dados de geolocalização por meio de um cookie na Edge economizou 99% do tempo de ida e volta. Isso significa que, agora, o microsserviço retorna dados de geolocalização em 20 milésimos de segundos. Para alguém que está procurando um carro para comprar e quer comparar custos e especificações rapidamente, essa melhoria de tempo na entrega de informações foi essencial.

Conexões globais

A maioria das pessoas que já voaram de avião teve o problema abaixo. Você sabe o horário programado do voo. Você baixa o app da companhia aérea para receber notificações. Você verifica os rastreadores de voo e o website do aeroporto. Ao chegar ao aeroporto, você verifica as informações do voo e do portão nas telas. E quando chega ao portão, você vê as atualizações no quiosque. Com muita frequência, as informações não correspondem. 

As companhias aéreas enfrentam muitos desafios ao enviar e sincronizar dados críticos. Velocidades de rede e Internet inconsistentes tornam a coordenação de dados em tempo real um problema real. Informações conflitantes sobre o status do voo confundem passageiros e aumentam a demanda por recursos de atendimento ao cliente. A distribuição de informações mais precisa e oportunas aumenta a satisfação do cliente e diminui os custos. 

Uma companhia aérea global resolveu esse problema com uma solução de Edge Computing. Ela percebeu que as aplicações Web padrão não conseguiam vencer o desafio da sincronização de dados: há muitas aplicações para sincronizar. Além disso, as aplicações Web permanecem atualizadas solicitando informações de modo regular (ou em resposta a um evento). Por exemplo, você já brincou com as configurações do cliente de e-mail do seu telefone? Há uma configuração para a entrega de mensagens pull ou push. O recurso "pull" informa ao app do telefone que ele deve solicitar atualizações do servidor de email. O recurso "push" informa ao servidor de email que ele deve enviar informações a você. Você configura o tempo do envio ou recebimento com base na frequência esperada para receber novos e-mails. O problema com as informações de voo é o número de aplicações. O app móvel, as telas do aeroporto, os websites e os quiosques de portão são enviam mensagens “pull” em intervalos diferentes. Isso significa que os atrasos de voo serão exibidos de modo diferente para cada aplicação. 

A companhia aérea usou uma solução de Edge Computing para sincronizar as informações de voos globais. Isso ofereceu três benefícios principais: 

  1. As mensagens são menores e entregues de forma mais rápida e confiável
  2. As informações são mais seguras porque são enviadas apenas a assinantes conhecidos
  3. Todos os dispositivos que exibem informações de voo as recebem ao mesmo tempo

A solução proporcionou notificação e entrega de mensagens automatizadas e confiáveis em tempo real, mantendo os clientes da companhia aérea atualizados com informações consistentes em todos os pontos de acesso.

O retorno comercial da Edge Computing

Muitas empresas ainda estão tentando entender quando, onde e como a Edge Computing pode fazer sentido para suas necessidades específicas. Quando as duas forem opções viáveis, a escolha da Edge Computing em detrimento da computação em nuvem dependerá do custo. Há algumas formas de computação que não fazem sentido na Edge, assim como há casos de uso de Edge Computing em que os requisitos de baixa latência impedem a centralização da computação na nuvem.

À medida que as emissoras mudam para a tecnologia digital, elas precisam entender as preferências dos assinantes para criar a programação e garantir experiências perfeitas de visualização. A criação da programação só é de fato possível com dados em repouso (dados que não estão se movendo ativamente entre dispositivos ou entre redes e que são armazenados em um disco rígido, pen drive ou notebook ou arquivados de outra maneira). Os dados devem ser coletados de uma base global e, em seguida, armazenados e processados para determinar qual conteúdo criar e como produzi-lo, considerando-se os dados demográficos da base de assinantes. Por outro lado, oferecer aos assinantes tempos rápidos de inicialização e visualização sem erros, na área local deles, no dispositivo que eles usam e por meio de sua conexão de rede específica requer monitoramento, processamento e ações em tempo real. Na programação, o valor é medido em meses e anos, mas em termos de experiência do espectador, o valor é criado ou perdido em milésimos de segundos.

Da mesma forma, é importante que os varejistas entendam as preferências dos clientes por experiências de Omnichannel Shopping, em vez de realizar milhares de interações para projetar vitrines e ofertas que convertem clientes e maximizam o valor de tempo de vida. Não é possível tomar essas decisões com base em ações individuais nem em tempo real. Esses dados também só estão disponíveis em repouso, por meio da criação de coortes e personas de compradores em que a mercadoria pode ser apresentada e promovida para gerar decisões de compra. A coleta e adaptação dessas informações (com base no fato de o comprador estar em uma loja ou online, no dispositivo que ele está usando e em como a aplicação de comércio eletrônico está se comportando no momento) requer computação em tempo real para maximizar as conversões. 

Entender quando e onde os dados são valiosos é essencial. As empresas devem avaliar onde a nuvem e a Edge oferecem um valor exclusivo e, em seguida, arquitetar sua infraestrutura e suas aplicações devidamente para obtê-lo. Os dados que mantêm seu valor em repouso serão extremamente caros de gerenciar e proteger na Edge, já que isso criará redundâncias que a nuvem centralizada foi criada para superar. Os dados hiperlocais em tempo real enviados da Edge de volta à nuvem não conseguirão obter valor enquanto os custos aumentam, pois as viagens de ida e volta podem adicionar latência e gerar erros que resultam em experiências insatisfatórias do usuário. 

Em resumo, se você precisar realizar uma ação com base em dados que estão mudando em tempo real, comece com a Edge Computing. Se for possível ou necessário agregar, processar e analisar dados para oferecer valor, comece com a computação em nuvem.

Saiba mais sobre as principais soluções de Edge Computing da Akamai

A plataforma de Edge Computing da Akamai ajuda a criar e executar aplicações e serviços de modo flexível com escala, confiabilidade e segurança inigualáveis.

Há mais de duas décadas, a Akamai ajuda as empresas a desenvolver soluções de Edge Computing personalizadas às suas necessidades específicas de crescimento e desenvolvimento. Com a maior e mais sofisticada plataforma de Edge do mundo, mais de 4.200 locais e mais de 1.400 redes em 135 países, nós estamos prontos para oferecer o que há de melhor em computação sem servidor, apps de Edge e otimização da nuvem.

Inovação na Edge

Com o EdgeWorkers, você pode criar exatamente o que imaginou. Nós projetamos o EdgeWorkers para permitir que as equipes de desenvolvimento criem livremente uma lógica que afeta as experiências do cliente (desde o roteamento de tráfego até Dynamic Content Assembly e muito mais) com seus conjuntos de ferramentas e fluxos de trabalho existentes.

O EdgeWorkers e o EdgeKV permitem que os desenvolvedores criem e implantem microsserviços em mais de 250 mil servidores de Edge implantados no mundo todo. Quando as equipes de desenvolvimento ativam o código na Edge, elas aproximam os dados, as informações e a lógica de seus usuários finais. O modelo de implementação confiável e escalonável da Akamai garante que os dados e a computação não sejam prejudicados por problemas de latência que possam afetar negativamente as experiências digitais

Explore todas as soluções Edge Computing da Akamai